domingo, 18 de maio de 2014

Descida para a Floresta e poema de Marcio de Almeida Bueno

Masturbação
(Marcio de Almeida Bueno, 20 de julho de 2003)

saí arrastado pela multidão
mas o sol cegava a grande maioria
escondendo a farsa e a solidão
espetando facas na palma da minha mão
sangue que escorria

saí cantando pelo salão
mas o carnaval fingia o nascer do dia
sentindo a cabeça voando em balão
serrando o tronco da árvore da ilusão
música que seguia

saí pelado em plena procissão
mas as beatas estavam firme na ave-maria
querendo paz paraíso e salvação
água benta jorrando em masturbação
padre que benzia.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...