terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Nordestina

Seguindo com a ideia de não pertencer a nada e ser de todo lugar, hoje senti saudade da viagem que fiz ao Nordeste, tempos atrás. Foi apenas 15 dias. Visitei parte de Recife e João Pessoa.
É praticamente um país dentro deste e é bem Brasil. Percebi que tinha sotaque lá.
"Pares de olhos tão profundos, que amargam as pessoas que fitar. Mas que bebem sua vida, sua alma, na altura que mandar."
Essa frase da música de Zé Ramalho traduz bem como é o povo sofrido do Nordeste e eu fui uma turista que chorou por lá.
As plantas e o centro histórico de João Pessoa são inesquecíveis. Tenho poucas fotos de lá. Mas está tudo bem vivo na memória. Fui numa exposição do Arnaldo Baptista lá mesmo, em uma das raras igrejinhas que visitei. Acho que a própria exposição foi uma raridade...
Teve várias coisas que não gostei no turismo do Nordeste. Pessoas mal intencionadas, preços caros, turismo que suga o turista e o meio ambiente, e vice-versa - turistas mal intencionados, que só querem chupar os lugares e deixar o rastro do seu uso e abuso. Um ar de que o que importa é tirar grana dos trouxas que entram no país. Basta olhar para a cara do ingênuo e dizer o preço. Assim que me senti lá. Mas, toda a viagem vale a pena por trazer em si os tesouros do conhecer, mesmo as coisas ruins.
 Lamento não ter ido numa festa de forró, o que considero o melhor ritmo do país. Não há nada melhor que o forró.
O CD Antologia acústica de Zé Ramalho com Dominguinhos, foi um presente que ganhei de um amigo do Nordeste, que, quando fui conhecê-lo, ele ficou com vergonha e fugiu de mim. A gente se conhecia desde os tempos de fanzine, mas acho que ele tinha namorada e na época, ela deve é ter ficado com ciúme. Não lembro o nome dele, e nem importa. O que importa é que foi um lindo presente pois esse CD representa, na minha opinião, a essência do Nordeste, a beleza e a poesia daquela região. A música Taxi Lunar, foi escrita na beira da praia, os malucos tinham na cabeça um som parecido com o refrão 'ta xi pa'... desse som esquisito saiu esta frase meio profética...
A música beira mar é quase uma oração.



Tive a felicidade de poder levar e ouvir esse CD na viagem e levo comigo até hoje a lembrança daqueles lugares, os faróis, trens, ruas, coqueiros e coisas bonitas de lá, que existem somente lá, e em todos os lugares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...