quarta-feira, 5 de maio de 2010

Formação profissional para interessados em Botânica, alimentação e segurança alimentar.





Ontem, no Intituto Goethe ocorreu a Terça Ecológica promovida pelo Núcleo de Ecojornalistas do RS.
Sempre na primeira terça feira do mês ocorre um debate ou palestra totalmente gratuita, sobre ambiente, jornalismo e políticas ambientais.
O evento de ontem foi “O Sabor das Plantas Alimentícias não Convencionais”, apresentado pela Ingrid Barros, da UFRGS e a Silvana, do Sítio Capororoca, que tem banca na Feira Ecológica do Bom Fim, sábados pela manhã.
Fui prestigiar o evento juntamente com a nutricionista Cláudia Lulkin. O local estava cheio e a palestra começou com a exposição de diversas plantas desconhecidas pela maioria da população, mas que eram utilizadas antigamente como alimento.
Essas plantas foram esquecidas pelas populações atuais, muitas são consideradas ervas daninhas.
Em Portugal, há um livro de plantas invasoras chamado "Guia Prático para a identificação de plantas invasoras de Portugal Continental", de Elizabete e Hélia Marchante e Helena Freitas. Este livro ilustra de forma belíssima muitas plantas daninhas comuns também aqui no Brasil e algumas dessas plantas são comestíveis.
As plantas apresentadas pela Silvana são nativas de Porto Alegre na sua maioria. Muitas são conhecidas dos povos antigos, indígenas, imigrantes que há muito sabiam de seu uso. Algumas plantas foram trazidas de fora como o tomate de árvore, que é andino e se adaptou aqui.
A capuchinha, a batata de árvore (cará de árvore), o pepininho, o hibiscus, a Phisalia, e muitas outras que nos fez recordar a infância na casa da nona, que fazia o poderoso raditi! O amargo dente de leão, a docura do tomate de árvore que lembra muito meu pai, que a trouxe como uma novidade.
Um fato interessante no evento foi a quantidade de vegetarianos que se manifestaram espontaneamente, afirmando que foram ao evento com curiosidade sobre mais alternativas alimentares.
Há algum tempo temos notado este crescente aumento do interesse pelo vegetarianismo, veganismo e já está ficando mais visível em eventos que participamos, muitos deles sem relação com a causa animal.
No final provamos um pão vegano, feito apenas com água, farinha, temperos e flores.
Com acompanhamento doce e salgado feito com frutas locais.
O evento Terça Ecológica inicia às 19h, no auditório do Instituto Goethe, Av. 24 de Outubro, 112,
Bairro Independência, Porto Alegre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...