quarta-feira, 30 de julho de 2014

Memorial da Legalidade - Uma homenagem a Brizola e ao Rádio

Sou rádio ouvinte de Ondas Curtas, principalmente. Tenho em casa o raro Transglobe, em perfeito funcionamento, presente da minha sogra. Minha mãe ouvia Ondas Curtas, Ondas Médias e AM.
No rádio amador há praticamente homens. Mas foi minha mãe quem me ensinou a ouvir Ondas Curtas. E então minha sogra também ouvia.
Nas ondas curtas internacionais as notícias são neutras, totalmente diferentes das veiculadas por aqui. Música e cultura são completamente diferentes do que se conhece por aqui.
À parte do rádio em si, também há a minha paixão pela antiguidade, pelos rádios antigos. Minha mãe me deu o rádio dela de ondas curtas, mas eu tinha pena de deixá-la sem seu rádio preferido, então o devolvi, de modo que hoje, só tenho fotos dele, então, se alguém quiser conferir, podem achá-lo aqui.
Fui no Memorial da Legalidade porque admiro Brizola.
Numa terra em que todo homem se considera macho, mas que muita coisa não passa de bravata e um forte culto aos patrões, Brizola foi quem enfrentou os militares sem medo e disposto a lutar. Admiro sua coragem e tenho certeza, hoje mais do que nunca, que o Brazil não mereceu este homem. Tinha nas mãos um grande político, mas jogou fora. Hoje muita gente usa seu nome e eu tenho nojo disso. Meu pai era seguidor de Brizola. Minha sogra o admira. E eu também.
 Estamos acostumados a andar pelas ruas batizadas com nomes de militares, escravagistas, torturadores, sem vergonhas, paus nos cus que ferraram o povo mas são homenageados pelas autoridades com estátuas e nomes de praças, mas como é raro um nome de rua ir para uma pessoa disposta a combater a injustiça.
Por isso quando desci neste memorial, estive no túnel do tempo, ali mesmo, ouvindo as vozes daqueles que fizeram parte importante, foram perseguidos, e usaram o rádio, este instrumento que eu amo.
O rádio está presente na minha vida. Eu tenho aqui em casa três rádios de ondas curtas, já captei código morse, rádio amador, e outras escutas malucas, como as misteriosas estações de números que tive o prazer de ouvir na Serra Gaúcha, rádios de toda parte do mundo e já troquei contatos por carta e pela Internet com várias delas. O Japão é tão organizado que possui serviço em português e envia a programação para mim. Muitas rádios de ondas curtas internacionais transmitem em diversas línguas, incluindo o português. Estão todas conectadas na Internet, óbvio.



 


















 Este é o verdadeiro. Recuse imitações.

Muita coisa ainda a ler, sobre o admirável estadista, espionado até mesmo pelos Estados Unidos, visto que apoiaram o golpe de 64.
Meus cumprimentos, grande Brizola!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...