sábado, 8 de maio de 2010

Macarrão instantâneo ("miojo") vegano!

Detalhe do tempero. O tempero se espalha bem e não fica aquela coisa colorida demais e forte.
macarrão com saladinha de repolho, temperinhos e pepininho.
macarrão com batata frita, pimenta biquinho e pepininho;
Até pouco tempo não poderia comer miojo, pois a maioria das marcas tem traços de ovos e leite, quando não tem gordura animal ou soro de leite.
Algumas tem carmim de cochonilha (um inseto que é esmagado aos milhões para fazer umas poucas gramas de um tipo de corante vermelho). A cochonilha é um inseto, e veganos não exploram animais.
Evitam comer este tipo de coisa. Muita gente desconhece que em biscoitos e sucos de frutas, sorvetes são adicionados milhões de insetos esmagados sob o nome enfeitado de "carmim, vermelho carmim ou carmim de cochonilha".

Outras tem traços de crustáceos também, não sendo nem vegetariana, quando menos, vegana. Então, não dá para pensar em comer.

Encontrei nos produtos do Carrefour, um macarrão que tem corantes naturais e sintéticos, mas nenhum de origem animal. E sua massa é livre de ovos, leite, etc. O tempero do sabor legumes não tem carne. (Pasmem, mas nas marcas Nissin, Turma da Mônica e outras o sabor legumes tem caldo de carne ou galinha desidratada!) Já escrevi para a empresa, mas eles me responderam dizendo que tem opções sem carne. Só que as opções deles sem carne tem ovos e leite - ou seja, vindo de animais. Mas poucas empresas se importam com um público imenso que não consome produtos de origem animal, seja por intolerância, saúde ou por respeito genuíno aos animais.

Marca própria, ou marcas brancas como chamam em Portugal, são produtos produzidos pelas grandes redes de supermercados, farmácias e outras que visam vender um produto mais barato, não investindo tanto em propaganda e embalagens suntuosas.
Os produtos da marca Carrefour, os que experimentei são bons. Esse macarrão tem o tempero suave, com pouco corante (podem ver nas fotos que não fica um macarrão vermelho ou verde demais.) Para os que não vivem sem uma cor, podem acrescentar um molho de tomate ou colorau (urucum).


Leia sempre os rótulos.

OBS.: Para os que morrem se não fizerem uma crítica já vamos avisando: Vegano come sim bobagens de vez em quando, desde que seja, óbvio, vegana... e hoje temos muito avanço nessa área da alimentação vegana. Antigamente os vegetarianos estritos e veganos eram discriminados por serem gente que comia apenas coisas naturebas. Hoje temos uma alimentação normal, com direito a tudo. No exterior, "pato assado vegano", apenas o nome lembra o animal. O gosto e a qualidade são iguais ao prato com carne. E come quem quiser, tem-se o direito a experimentar o sabor de algo que antes se comia, mas hoje sem ferir ninguém.


Isso deixa algumas pessoas com muita raiva, pois estão começando a perceber que nós vivemos muito bem obrigada sem precisar ser paga pau para pecuária.
Ainda existe muito preconceito em torno de nossa base alimentar.
Tem pessoas que ficam nos monitorando e tentando achar um erro, algo para criticar. 

A Associação Dietética Americana, a ONU, nutricionistas que estão atualizados e algumas pesquisas médicas e científicas afirmam que o veganismo é a melhor dieta para a saúde humana, para os animais e para o meio ambiente. 

5 comentários:

  1. Otimo post parabéns porem eu não como este miojo pode não conter cochinilha mais contem ovo em pó no preparo da massa então melhor parar de comer ''/

    ResponderExcluir
  2. Se contem ovos, a fábrica deve obrigatoriamente informar na embalagem, por conta de sofrer processor e pagar multas, pois é lei. Portanto, se não há nada na embalagem, e é o caso desta, pode consumir tranquilamente.
    De qualquer forma, faz meses que nao vou ao Carrefour e faz meses também que parei de comer macarrão ou qualquer dessas coisas mais 'industrializadas ' abraços.

    ResponderExcluir
  3. pois é, acho que explora os humanos na fabricação. estou me alimentando apenas de luz agora, pq já cansei da exploração vegetal tbm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faça isso Anônimo, mas já te aviso que só os vegetais se alimentam do Sol, ou seja, eles exploram o Sol e depois passam a energia para os demais seres vivos. Acho que deves ter aprendido isso em Ecologia. Você, estará explorando os vegetais, tirando o alimento deles, explorando também o Sol, e sendo inconveniente, aki e acolá... desista, portanto...

      Os veganos abolicionistas primam pela libertação animal em primeiro lugar. Não tente enfiar baboseiras dentro do veganismo, já tem gente fazendo isso o suficiente. Se você está preocupado com exploração do trabalho, a pecuária está em primeiro lugar no Brasil em trabalho escravo e no ano passado conseguiu liminar para não aparecer nas listas sujas. As sociedades de direitos humanos, que os coxinhas abominam, precisam pedir sob a Lei de liberdade de informação, que a população torpe desconhece, para poder divulgar o nome dessas empresas, mas aqui no meu blog tem um site, no cantinho ali em cima, mostrando um trabalho feito sobre o trabalho escravo na pecuária. bjs e obrigada pela visita. Com esses comentários impertinentes, que valem minha resposta... bejitos...

      Excluir
  4. O miojo da marca Adria é vegetariano ( ovolacto ) so não sei se é vegano também, acho que não. Amo miojo e fui ver agora na embalagem do Nissin que tem peixe :(. Não sabia que tinha uma marca de miojo do Carrefour. Beijos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...