terça-feira, 29 de novembro de 2011

Comida vegana

 Massa integral sem ovos, comprada no Mercado Público
 receita feita com massa integral e cogumelos comprados frescos na feira orgânica
 saladas de agrião e alface orgânicas
 pepino comprado também na feira orgânica
 missô, massa de soja que serve para substituir o sal, com propriedades nutritivas e medicinais. Comprei no Mercado Público. Custa em torno de 9 reais, e dura uma eternidade, pois se usa muito pouca quantidade.
 brócolis orgânico comprado na feira orgânica.
 Soja em flocos, proteína de soja, comprada no Mercado Público. A soja hoje em dia só é plantada para alimentar o gado, que depois, boa parte será exportado para países ricos. A soja deveria ser cultivada para consumo humano, pelas propriedades medicinais e nutritivas e por ser um alimento acessível e barato. Muita gente questiona o consumo de soja, por ser monocultura, mas só o é, por causa da pecuária. Pois apenas uma pequena porcentagem é destinada ao uso humano. Novamente, quando pararem de comer carne, alguém poderá falar que a soja é monocultura, mas enquanto isso, ela é ainda uma ótima opção para novos vegetarianos e veganos por que substitui vários pratos que antes eram feitos a base de animais. Nós aqui em casa quase não utilizamos soja, mas sempre tem os que vem nos apontar o dedo, os mesmos que consomem a carne de gado, que é alimentado com soja. Coerência minha gente...
 Coisas de naturebas, adoro! Feijão azuki, é um excelente purificador dos rins e possui um sabor maravilhoso. Gergelim e farinha de linhaça, possuem o famoso ômega 3, 6 e etc que muita gente vai desesperadamente procurar nos peixes, contaminados com metais pesados e animais senscientes.
 Essa é uma novidade que achei no restaurante Vitalidade, um restaurante chinês vegetariano que abriu a menos de um ano na Pinto Bandeira. Eles tem uma lojinha de produtos chineses, orientais, etc. São algas, coloca-se na água para fazer salada ou usar em sopas. Tem um sabor interessante. Evolutivamente, as algas deram origem às plantas e foram uma das primeiras a sair do oceano, em busca da terra...Elas possuem sais minerais e elementos semelhantes aos encontrados nos peixes e demais animais do mar. (frutos do mar é uma expressão um tanto especista, pois são todos animais). Com R$6,00 compra-se este saquinho que dura uma eternidade, uma vez que as algas são bem consistentes e um pouco rende muito.
 Aqui estão as algas com sopa.
 Este porquinho baleiro ganhei de um amigo.
 Aqui está a alga seca. Ela é salgada e o gosto lembra bem o mar.

 Sucos verdes. Comprei um mixer (nunca me imaginei comprando eletrodomésticos) e uso todos os dias para preparar sucos verdes, que adoro. Sempre acrescento hortelã e poejo para dar um sabor especial. Também é bom colocar um pouco de limão.
 Uma lima, parente do limão, e meus apetrechos de sucos. Meu copo de coca cola que adoro, especialmente a cor. Já é o segundo, pois um quebrou...
 Graminha de trigo, comprada na feira orgânica, para fazer sucos verdes. Só não gostei pois a fibra fica presa nos dentes do mixer e é ruim para lavar.
 Chás de espinheira santa e cavalinha. E no cantinho, beterrabas, ótima fonte de açúcar de boa qualidade. Ela é mais rica em frutose do que em ferro.
Sucos de uva orgânicos, mais uma barbada da feira orgânica. No super, menos de um litro custa dez reais, mas na feira levei estes dois de dois litros cada, por 15 reais! São concentrados, pode-se acrescentar água e dura uma eternidade.
Consumindo produtos de qualidade, gasta-se um pouco aqui, mas economiza-se ali, nos médicos, remédios e outras coisas que a péssima alimentação vai somatizando ao corpo e mente.

Um comentário:

  1. A aparência da quele macarrão com cogumelos me deixou com água na boca! Huuummm! Minha irmã desenvolveu uma receita muito simples com batatas doces,maionese sem ovos, (caseiríssima, claro!), cebolas, tudo puxadinho no azeite de oliva e alho...uma maravilha!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...