segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

O que aprendi com Chaves - Las Posadas Mexicanas

As pinhatas - parte essencial das posadas, são feitas de barro e dentro possuem frutas e doces. Uma pessoa com os olhos vendados quebra-a com um pedaço de pau, e as frutas caem para que todos, especialmente as crianças, possam pegá-las.

Quem é fã do Chaves e viu o episódio "A festa da Amizade", deve ter visto o mesmo episódio em espanhol, "Sin piñata no hay posada".

A dublagem brasileira, infelizmente não respeitou a informação mais marcante do episódio. O costume mexicano das posadas natalinas. Uma festa que acontece antes do natal, lá no México.

As posadas iniciam a partir do dia 16 de dezembro.
Os mexicanos realizam as festas de diversas formas. Em alguns episódios de Chespirito que assisti, as mulheres e homens se dividem em salas separadas e cantam uns para os outros, bonitas canções para pedir posada e receber posada, como as trovas nordestinas.
Conforme a tradição, os participantes saem nas ruas pedindo posadas nas casas, e as pessoas respondem com músicas.

Um exemplo de canção de posada

    Afuera: En el nombre del cielo os pido posada pues no puede andar mi esposa amada.

    Adentro: Aquí no es mesón sigan adelante yo no debo abrir no sea algún tunante.

    Afuera: No seas inhumano tenos caridad que el Dios de los cielos te lo premiará.

    Adentro: Ya se pueden ir y no molestar porque si me enfado os voy a apalear.

    Afuera: Venimos rendidos desde Nazaret, yo soy carpintero de nombre José.

    Adentro: No me importa el nombre déjenme dormir pues que ya les digo que no hemos de abrir.

    Afuera: Posada te pido amado casero por sólo una noche la Reina del Cielo.

    Adentro: Pues si es una reina quien lo solicita ¿Cómo es que de noche anda tan solita?

    Afuera: Mi esposa es María, es Reina del Cielo, y madre va a ser del Divino Verbo.

    Adentro: ¿Eres tu José? ¿Tu esposa es María? Entren, peregrinos, no los conocía.

    Afuera: Dios pague, señores vuestra caridad y os colme el Cielo de Felicidad.

    Adentro: Dichosa la casa que alberga este día a la Virgen Pura, la hermosa María.

    TODOS:

    Entren santos peregrinos, peregrinos,
    Reciban este rincón,
    Que aunque es pobre la morada, la morada,
    Os la doy de corazón.

    Cantemos con alegría, alegría,
    Todos al considerar,
    Que Jesús, José y María y María
    Nos vinieron hoy a honrar.

Aqui, em alto nível, um grande humorista mexicano dos tempos antigos, Tin Tan, Germán Valdés, que é irmão, vejam só, de Ramón Valdés, Seu Madruga, interpreta uma cantiga de posada tradicional. É lindíssima. E Dona Florinda canta uma parte dessa música em um dos episódios de posada de
Chaves.

Como é de se esperar, a festa iniciou nas altas classes, depois foi parar na 'gentalha'. Também como é de se esperar, mesclou-se da invasão dos colonizadores com os cultos ancestrais.

"Esto debido a que los indígenas celebraban, por las mismas fechas, una importante fiesta en honor del nacimiento del dios de la guerra, Huitzilopochtli, Además de los rituales observados en honor a este dios, durante la conquista el pueblo azteca solía comprar un esclavo propicio para representar al dios Quetzalcóatl, quien según las creencias de los aztecas, bajaba a visitarlos durante las fiestas en conmemoración del sol viejo. Transcurridos los nueve días que tomaba esta celebración el esclavo era sacrificado en honor de la luna. Ésa misma noche en los templos se realizaban ceremonias en las que se representaba la llegada del dios honrado: Quetzalcóatl."
A pinhata, que na dublagem se chamou pichorra, tem origem chinesa, costume que foi levado até a Itália e depois espalhado até nosso mundo. Era usada nas celebrações do ano novo chinês.
Originalmente era como uma estrela de sete pontas representando os pecados. O pau quebrava os pecados, representando a força e a pessoa que o carrega, com os olhos vendados, é quem, com a fé cega, representa a crença em sua divindade. Quando as frutas caem, são como recompensas pelo pecado vencido.
Nas festas de aniversários mexicanas também se usam as pinhatas. Aqui também são usadas as pinhatas, mas só as vi, como tristes balões de borrachas, se comparados às ternas pinhatas de barro enfeitadas com papel de seda, que lá no México chamam de "Papel de China".

As posadas são comemoradas em alguns países da América Latina, menos no Brasil, até onde pesquisei.
No Brasil é comemorado o Dia de Santos Reis, apenas depois do natal. Na praia, lembro de que nestes dias, entravam nas casas uns homens cantando com vestimentas dos três reis magos.

Apesar de eu não crer em absolutamente nada disso, e achar tudo isso não mais do que uma veneração a autoridades, reis, ricos e castas nobres. Considerar um ato de levar as pessoas à prática da crença "ao que convém" - no que se refere ao culto à pobreza (quando não é a sua, mas a dos outros, ou seja, imposto de cima para baixo), desde a morte de escravos das religiões antigas até o sacrifícios de animais e a comilança das bestas na ceia de natal.
Mesmo assim, acho interessante a manifestação icônica, os simbolismos e a semiótica.

E estudo tudo o que se refere ao México e o que me interessa de cada coisa.
Há quem não aprenda nada nem com o mais importante. Eu procuro aprender muito, com o mais simples, pois tudo importa.

Assista abaixo, agora com outro olhar,  a Festa de Las Posadas pois, Sin piñata, no hay posada!!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...