terça-feira, 25 de novembro de 2014

Não aguento esses veganos

Por Ellen Augusta Valer de Freitas
publicado originalmente no site Olhar Animal - Revista Pensata Animal no link: Coluna Ellen Augusta
O sujeito nem me conhece, chega e puxa papo na rua, mas não gosta de ninguém. Não aguenta 'aqueles veganos', não gosta dos punks, não suporta essa ou aquela cena. Eu, que não pertenço a nada, só observo. Daí ele começa a se desculpar, dizendo que adoraria ser vegano, mas que não concorda com as atitudes do fulano, ou com o jeito do beltrano. Até então, eu estava a fim de conversar sobre fanzines.

Quando as pessoas pedem informações sobre veganismo, eu respondo e converso numa boa. Mas parece que a pessoa estava a fim de exorcizar. Cara, por que você não faz as coisas por você mesmo?

Curioso é que o resolvido vem com um papo de que não aguenta 'esses veganos' e, por isso, voltou a comer carne. Mas a sociedade está cheia de gente chata, te impondo o consumo dessa mesma droga que você voltou a enfiar goela abaixo. Está cheia de bêbados chatos, e nem por isso você parou de encher a cara e ficar chato como eles.

Você segue fazendo o que todo mundo faz. Igual.

E, pior, segue repetindo o padrão, seguindo o que a sociedade te impõe, repetindo o que todo mundo repete: que os veganos é que são os chatos. Ahã. Fica indignado com um comportamento qualquer 'fora do normal', vindo dos 'radicais'.

Os veganos, de repente, devem suportar o título da coerência eterna. Alguns veganos, inclusive, se arvoram disso, se colocando o chapéu de perfeitos: problema deles. Pois bem, não vá pelos outros, aja pelas suas ideias, se é que você já decidiu se as tem. Não seja escravo do método, do sistema. Tampouco seja escravo das pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...