quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Sobre meu estilo de tomar chá

O chá é uma bebida que não vicia, pois pode ser tomada sempre, como um hábito, mas não causa vício. Eu fico dias sem tomar e não me apego ao chá como pessoas se viciam ao café. Mas confesso que adoro chá e não gosto de infusões.
Talvez isso se deva ao fato da Camellia sinensis ser singular na cafeína (que agora é moda chamar teína) e outras substâncias?
Será que é por que me sinto feliz e por que a minha saúde só melhorou depois que comecei a tomar chá regularmente, como um ritual de prazer?
Ou será que foi apenas uma escolha dentro dessa sociedade de consumo que não te oferece mais nada de interessante e te obriga a buscar algo diferente do pacote café-ceva-vinho-chimarrão?
Não sei, nem me interessa saber.
Não tenho tempo para beber outras outras bebidas. Vez ou outra bebo um cafezinho, adoro mate tostado, já provei Horchata mexicana. E se amanhã eu mudar, talvez avise aqui no blog.
Ganhei essa lata da Loja do Chá Teashop, com 50 gramas de chá grátis, por completar a cartela de cliente fidelidade.
O chá é a segunda bebida mais consumida do mundo. A primeira é a água.
A China, sempre a China, inventou essa delícia: o hábito de tomar chá.
Aqui todo mundo bebe o mesmo vinho. É o vinho chileno, argentino, português...e as opções já vão rareando. Ninguém busca o diferente, ninguém conhece vinho chinês.
E não pense que eu, metida a libertária, não entro nessa prisão idiota do mercado, nesses botões que te oferecem para você apertar e achar que está se destacando no meio da gentalha. Não me sinto 'fina' só por que bebo chá, como o bebedor de vinho ou cerveja se sente intelectual ou até mesmo um gênio da literatura quando abre uma garrafa, ou quando acende um cigarro. Mesmo que seja só um chapado, traído pela sociedade, que o condicionou a abrir mais uma...
Eu comecei a me interessar por chá quando não existia nada no mercado. E só depois de muito pesquisar é que foi aparecer alguma coisa para comprar aqui. O tipo de chá que me interessa ainda não chegou por aqui e só o encontro se pudesse comprar com cartão de crédito, que eu não uso, obviamente.
Chá Preto Chocolate Mint (um dos melhores e mais aromáticos chás com menta - o chocolate é puro cacau portanto nada de leite - ufa!) foi este o chá que escolhi como brinde.
Minhas latas adoráveis de Chá Verde com Jasmim
Esta amostra grátis é um chá indiano da região de Assam, Hajua. Índia Assam Hajua. Possui muitos brotos e tem sabor forte, que lembra algo mineralizado, mais para Darjeeling Orange Pekoe ou o Ceylon, os chás mais conhecidos para muitos. Gostei!

 O China Keemun Congou Superior é perfeito. É um chá produzido no Keemun (Qimen) na província de Anhwei, nas montanhas Huang Shan. Foi produzido pela primeira vez em 1875. Yu Quianchen, depois de viajar para Fujian para estudar os segredos do chá preto, cometeu um pequeno erro de fabricação e daí surgiu essa variedade de chá. Ele é forte e suave, se é que alguém consegue imaginar isso. Tem sabor acentuado, mas não perde o perfume de chá, portanto, suave.
 O legal do chá não é só beber, é cheirar, tocar e apreciar suas características... São folhas! São plantas!
 Irish Blend é um outro tipo de chá preto, os indianos não são os meus preferidos, mas ganhei amostras para experimentar. São uma seleção de chás de Assan. Este chá é produzido no estilo irlandês. Na Irlanda é consumido até durante a noite e com leite...Por isso o nome Irish breakfast tea para eles não faz sentido. Chamam simplesmente de tea.
 Apreciem o meu Irish blend, e, pena que neste dia não convidei ninguém para uma tacita de té.
 A cor do chá é sempre um sonho. Eu adoro os verdes (nunca são muito verdes). E, assim como nas xícaras de café, sempre há poesia dentro das xícaras de chá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...