sexta-feira, 17 de outubro de 2014

O que fazer com um nabo* bem grande?

Foto Marcio de Almeida Bueno/http://diretodeportoalegre.blogspot.com.br/
Há feiras pela cidade inteira. Nós vamos em todas. Compramos produtos baratos e de boa qualidade.
Escolhemos bem e somos bem atendidos. Até fizemos amizade. Existe um mundo longe do que as pessoas conhecem por comprar bem. E não existe somente 'a feira', há várias e ótimas por aí.
Um senhor que vende erva-mate, nos contou como é complicado adquirir o selo orgânico, mas nos garantiu que sua erva era orgânica. 
Não dependemos mais de supermercado. Por lá, só se for para dar um passeio e comprar o essencial, que sempre se precisa.
Esses dias estava num deles e encontramos uma protetora super simpática, ficamos de papo.
As pessoas ficavam meio duras, passando por nós. A rigidez delas até gelava o ambiente. Parece que não podem ver pessoas felizes, papeando. Na feira a gente conversa, pára, segue, sem pressa.
Foto Marcio de Almeida Bueno/http://diretodeportoalegre.blogspot.com.br/
Mas olhem para este nabão. Este parece uma pessoa! Com pernas e tudo o mais...Se paga um Pila por ele.
Os nabos compridos servem muito bem para saladas, são macios e tenros. Mas também podem ser usados em sopas, em refogados à moda chinesa e em outras receitas. Ele pode ser frito, pode ser comido naturalmente, etc. Não considero este tipo muito picante. Ao contrário, ele é suave e macio. Diferente do rabanete, por exemplo.
A couve-rábano, uma das coisas mais lindas que já vi em horta, e vi na horta da minha mãe, é cozida na água e temperada com sal apenas. É deliciosa. Uma comida de infância, muito rara. É desconhecida do portoalegrense típico. Encontrei em uma dessas feiras, mas é realmente algo raro por aqui. Você pode ver fotos dessa couve e mais fotos da feira neste link: http://desobedienciavegana.blogspot.com.br/2013/10/veganices.html

*uso estritamente culinário...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...