sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Meu encontro com a Literatura na Garagem dos Livros

Há muito tempo estava a fim de conhecer o sarau poético musical,
que acontece uma vez por mês na Garagem dos Livros, ali na frente do
Gasômetro.
Foto Marcio de Almeida Bueno - http://diretodeportoalegre.blogspot.com.br/
Ao chegar lá, levamos livros que recebemos para doação e nossa
imensa vontade de estar presente.
Fomos recebidos com um poema de Castro Alves, sobre aquele que
semeia livros.
Foram chegando os poetas: um casal italiano, o pianista do século
dezenove, a escritora e seu delicado poema sobre bonecas, o
garoto que interpreta Charles Chaplin e sua namorada, o violinista
tímido e sua mãe, Augusto dos Anjos moderno, João dos Livros o
dono do local, a artista e sua bicicleta dos livros, o poeta
atormentado, este com os poemas que mais gostei, entre outros.
Todos tiveram vez. Diferente de outros círculos, onde muitos querem
mais é aparecer, notei que ali havia muito calor humano e amizade.
Todos conversavam com todos, compartilhavam, não se importavam,
levavam seus rascunhos, sem a preocupação com a aparência, sem
pose. Chaplin pode ler seus três poemas em sequência, sim. O cantor pode esquecer um pedaço do refrão. Tudo bem.
A autora do poema sobre suas bonecas, feito em homenagem aos seus filhos. Eu simplesmente adorei seu poema e mais ainda, a forma como o declamou! Ela nos presenteou com seu livro!
Adorei. Me senti em casa quando João falou sobre literatura como ninguém. Muitas coisas aprendi. Ele fez uma bonita homenagem aos pais, contando histórias de escritores, como Vitor Hugo e seu filho no exílio.Eu ainda sem coragem, não quis recitar o poema da Florbela Espanca, com medo de errar alguma palavra e estragar o poema, pois fazia anos que não o recitava de memória...
Saí de lá pensando em levar minhas poesias, apresentar os escritores que amo, e pensando nos amigos que encontrei. O dia de hoje me lembrou de uma frase que li nas escadarias de uma passagem aqui na cidade, e nunca esqueci: os estranhos são amigos que ainda não conhecemos.

2 comentários:

  1. Agradeço o comentário e a presença. Obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela delicadeza do texto, Márcio.
    E muito obrigada pelo atento olhar de carinho que entregou ao nosso sarau e seus frequentadores.
    Aqui, liberdade poética e acolhimento afetivo, buscam andar sempre juntos.
    Volte.
    Abraços
    Dênia

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...