sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Lançamento do livro Inventário de Cretinices, de Ezio Flavio Bazzo

Bazzo é meu escritor preferido! Ele é minha influência direta, é óbvio para quem lê qualquer texto meu. Eu adoro seus livros, tenho todos, ou quase todos, aqui na estante. São indescritíveis, suas notas de rodapé ocupam às vezes meia página, são ricos em detalhes, geniais em cada linha, suas referências são aprendizados para mim. Suas críticas, suas palavras afiadas, apontadas para todos os lados e para si mesmo, a liberdade total com relação a tudo e todos.
O libertário, panfletário, o livre pensar, o encantador e poético, o viajante, o erótico, o desbocado, tudo em um só livro e em todos os livros. Quando o conheci, não achava seus livros em lugar algum, suas publicações eram independentes, ele era um escritor underground, desconhecido por aqui, e eu sempre fiz questão de levá-lo comigo onde quer que eu fui, o escritor, a ideia, as citações, divulgar ao máximo o que ele tem a dizer.
Todos os seus livros e publicações podem ser conferidas aqui http://eziobazzo.blogspot.com.br/ e ontem tive a honra de ser convidada para o lançamento de seu último livro, Inventário de Cretinices. Abaixo está um pedacinho do livro, que terei em breve na minha estante, com muito orgulho.
"Voltar a escrever um livro ainda dá, mas uma orelha... Isto é sempre deprimente e terrível. É por aqui que o leitor (esse ser híbrido, bizarro e de outro mundo) começa a julgar-nos... e a amaldiçoar-nos.

O que esse bosta pensa que é? e o que está querendo dizer-nos? Já li as mesmas presunções no seu livro anterior! Nos acha uma cambada de dementes? E se estiver certo?!

Pensa que nos nutrimos apenas de estupidez? Que somos ocos, um poço de aleivosia e que, além de tripas, não levamos mais nada em nosso interior? Que eticamente estamos todos liquidados, sem exceção? Ou pensa que está numa romaria de cegos? E se estiver certo?!

E vejam como sempre quer se disfarçar com os roupões da modéstia! Como finge ser mais humilde do que os cães que estão nas gaiolas dos pets à espera de alguém que os adote... ao mesmo tempo em que escreve como se estivesse açoitando, como se quisesse ser considerado o sol negro dos trópicos! Que ardil canino e de bordel o desse sujeito! e que indignidade para um homem com mais de 40 anos! E dizem que já tem 64!

Desde quando, afinal, se inventou esse costume vulgar de escrever estas ditas orelhas nos livros? São resenhas? iscas? arapucas comerciais, sínteses ou engana-trouxas? Observem como elas levam sempre a assinatura de um sem-vergonha... de um poeta ou de um bacharel em qualquer coisa...

Anões? O que nos deve contar sobre eles neste Inventário de cretinices que cada um de nós já não saiba à exaustão? O prazer de jogar pérolas aos porcos? Claro que, para ele, os porcos somos nós! Sempre nos fala de desgraças! De onde lhe surgem essas macabras inspirações? Será um dos nossos ou um intruso que veio para confundir-nos? Para fazer-nos ferver o sangue? E baixar a crista?

Bem que os livreiros escondem seus livros! E que na sua presença os editores se mostram exaustos... Mas ainda respira. É necessário colocar-lhe um freio nas ventas, pregos novos nas ferraduras... um dedo no nariz...

No passado se apoiou em Samuel Rawet, em João do Rio, em Vargas Vila... agora não para de citar e de mencionar Albino Forjaz de Sampaio e Fialho d’Almeida... O que nos deixa cientes de que não tem amor pela humanidade. De que não ama ao próximo como a si mesmo... e de que muito provavelmente seja ateu. Que destino trágico para a pátria, para a espécie e para a suposta literatura!" Ezio Flavio Bazzo em seu novo livro Inventário de Cretinices

3 comentários:

  1. Talvez goste desse sujeito: http://www.fotografiaspoeticas.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá amiga Vegana,
    desculpe-me, sou eu mesmo, o Zé Montanha. Acho que como você eu também conheci o Ézio de forma quase clandestina, nos bares e botecos da vida. Bom, uma amiga me presenteou com um livro dele em 2000. E depois dessa apresentação, nada formal, eu fui penetrando neste mundo sombrio e provocador deste sujeito. Tive a sorte de conhecê-lo pessoalmente num café aqui em Brasília, onde moro hoje, minha companheira com os "dois pés" atrás acerca deste poeta da boca do lixo se rendeu a um homem educado e generoso, sentamos os três e batemos um bom papo.
    É muito difícil encontrar pessoas como este cara, assim como voce Vegana, sempre carrego um livreto marginal dele dentro da mochila, é sempre uma boa companhia, talvez uma ácida e deliciosa companhia para estas nossas almas tão adestradas e demasiadamente submissas.
    Mas então amiga Vegana, conheci por acaso o teu blog quando fiquei sabendo do lançamento do livro dele, e acessei este pequeno prólogo do livro dele que voce publicou, fiquei também muito curioso!!!
    Mas queria te dizer também que os teus escritos me interessam e me inquietaram, teu feminismo necessário, tua pena afiada ao provocar os acomodados e mortos de sempre, e teu dedo apontado para os judaicos-cristão... quanta hipocrisia! Parabéns Vegana!!! Todo dia dou uma passadinha aqui para ver teus "pergaminhos digitais"!


    Outra coisinha, sou parido em Porto Alegre, mas há algum tempo abandonei a pátria e tudo que a ela me educou ou deseducou como um homem: limítrofe e medíocre. Não que eu não seja!!! Mas hoje em minhas veias corre um sangue sem fronteiras regionalistas, sem pátria, ou outras endemias culturais. Não sou mais sulista, nem nortista, sou apenas um sujeito que assim como diz Foucault, "apenas quero não ser visto e nem ser percebido pelo Sistema".

    Fico feliz que tenha gostado do Fotografias Poéticas!!! Já está na forma "O castigo dos abnegados", é para o segundo semestre de 2015. Uma hora te envio release! Se assim o quiser!


    Bjs!!!



    Seu nome Vegana????

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...