sábado, 21 de junho de 2014

Medo da Polícia, trânsido idiotizado e o que seu iPod tem a ver com isso

Numa conhecida área da cidade, onde ninguém respeita as regras de trânsito, havia hoje uma viatura da polícia.  Bem ali, onde costumo passar todos os dias, hoje foi diferente. No sinal verde, os carros estavam paraditos, esperando eu passar. Eu era a única pedestre. Só que eu, que sempre espero minha vez de passar, hoje com mais prazer ainda, esperei minha vez e só quando foi o sinal verde para o pedestre (eu), passei. Ainda fiz meu lero-lero para esses motoristas (pois faço meu protesto animado para quem merece), que em dias normais, desrespeitam um monte de gente que passa ali todos os dias.
As pessoas passam o sinal verde para o pedestre diariamente, já ajudei deficientes visuais e um ônibus passou na nossa frente. Taxi, carrões que mais parecem lanchas, todo o tipo de otário-do-carro que só por que pagou suas prestações monumentais, acha que pode sair por aí, dominando a cidade.
O sujeito que respeita as regras é quase linchado diante dos outros companheiros que buzinam sem parar atrás dele.

Mas é só aparecer um policial e pronto, o tradicional brasileiro, que aprendeu a crer que a polícia é para bater em pobre e proteger o Estado e os ricos, já obedece.
Que triste um país que pensa no conceito de público como algo que se pode usar como particular, quem tem seu salário garantido não se importa com quem não tem nem onde dormir, uma classe média contra a pobreza, como bem definiu os jornalistas do Exterior que de fora, tem um bom panorama dessa realidade. Um deles, veio cobrir a copa, viu tanta merda que se mandou daqui antes que o evento iniciasse, dizendo que não iria compactuar.
Quem vai se manifestar apanha. Quem usa um tênis da marca Fulana, é rechaçado pelo mesmo idiota que tem o computador da marca Ciclano ou Beltrano e o celular 'Iplode' ou 'SmartePlutone', mas não mexe o bundão da cadeira por que está tranquilo. Esquece que é de dentro do sistema que temos que lutar, que é daqui que fizemos algo, o que podemos. Os que não fazem nada só lamentam. Eu fui a única pessoa do quarteirão, junto com meu marido que reclamou a um supermercado, para que fosse cobrado uma fiscalização mais efetiva quanto ao estacionamento para deficientes, que era sempre desrespeitado! Usamos Computador, Internet, Telefone. Tudo são multinacionais, mas é daí que mudamos o mundo e somos contra tudo isso meu irmão.
Eles mudaram a placa, colocaram uma bem grande exigindo documento, colocaram um cone na frente. Toda vez que vejo um carro com o adesivo para deficiente (antes não via) naquele supermercado e nessa rede, sei que foi por causa de nosso ativismo pela justiça.

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...