terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Falsidade na novelinha

Sempre tem um que vem me perguntar por que não vejo TV, e me espanta sempre essa pergunta, pela idade da pessoa que me questiona. Não, não são crianças.
Eu sou a revolta em pessoa
A novela não terá o esperado beijo gay. Era de se imaginar. É o perfil deles. Toda a trama sempre, ano após ano, desde criança, quando assistia novelas e gostava, sempre teve os mesmos arquétipos.
É sempre um bonitão com seis ou sete mulheres desesperadas correndo atrás. Um cara casado, com amante (s), uma idiota se jogando ou jogando uma filha, nora, cunhada, ou seja lá quem for, para cima de um ingênuo, uma assassina cruel, e segue o baile.
E não venha com aquele papo besta de que a vida imita a arte, porque não!
se você fica a noite acordada, poderá presenciar a lua assim... e a neblina na Serra Gaúcha... é um espetáculo poético.
Essa insistência das novelas em colocar a 'mulher-piriguete' como uma desmiolada interesseira, em evidência, essa coisa glamourosa, esse traço destacado, faz com que as pessoas pensem que tudo é assim, e na verdade não é. As pessoas não são asssim. As mães não são dessa maneira. Mulheres não querem todo o tempo se casar com homens ricos. Nem todas querem se casar! Nem todas querem se casar com homens. Eu sempre gostei de namorar mas sempre aceitei a ideia de ser solteira ou 'solteirona'. E me preparei para isso. Não é o fato de eu ser casada que me faz uma pessoa não preparada para viver só ou não gostar da solidão. E não acredito nisso que as novelas querem te fazer acreditar.
Não existe uma pessoa nessas novelas idiotas que fuja desses padrões que eles querem reforçar. Outros padrões eles não reforçam. Somente alguns.
Por que tenho que aguentar seios de fora (sou liberal no que tem que ser, mais que muitas aí que se acham, mas não acho que mulher tenha que mostrar seios, é uma atitude machista que reforça o machismo), cenas de sexo, violência contra criança, animais, distorção de assuntos sérios como direitos humanos, desaparecimentos de pessoas e outros completamente distorcidos, e uma romantização estúpida e errada da prostituição (sou contra prostituição pelos mesmos motivos dos seios à mostra, nosso corpo é nosso e não de uma rede monetária e também não é um objeto portanto não deve ser vendido e nem trocado), como vimos na outra novelinha, mas não podemos ver um simples beijo entre dois homens?

Obs.: Agora imaginem o dia em que abordarem, claro que nunca, o assunto veganismo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...