sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Sobre o ato de escrever

Procure ler nas entrelinhas antes de criticar algo.
Se um dia eu esquecer os conselhos que ouço sobre os textos que escrevo, talvez consiga escrever como os escritores que tanto admiro, como por exemplo, Ezio Flávio Bazzo e outros anteriores a ele, nos quais ele também se inspira, como ainda Wilhelm Reich, entre outros. Eles metralham com palavras, chocam e agridem propositadamente. E acreditam que essa, que chamo de terapia de choque, realmente causa uma ruptura na mente do sujeito. Eu uso essa terapia na educação, para chamar o aluno para a realidade, fora da sala de aula. Sem o lero lero do 'bom senso' e detesto essa palavra e atitude. Se bom senso fosse bom, o mundo estava liso como o Bob Esponja naquele desenho em que ele decide ser o menino Bom Senso - e dá tudo errado!
Prefiro o Bob sem noção
Sem aquela coisa do escrever cheia de dedos para não ofender ninguém. Pois todo mundo se ofende, não importa o que você faça.
Todo mundo se acha o centro.
Já teve cara de pau que veio me dizer para citar nomes, sobre quem eu estava falando em meus artigos... Oi? Em que mundo você está meu amigo? Saia da lua, pois lá ninguém te acende velas nem te leva flores.
Eu não escrevo para ninguém, escrevo para incomodar, escrevo para desestabilizar, para não aceitar nada e para tocar naqueles que querem mudar algo em si mesmos. Eu tenho amigas que fumam. Eu admiro elas em muitas coisas. Mas o cigarro não é vegano. Criticarei o cigarro, as pessoas que fumam, falarei tudo o que vier na telha em meus textos, mas na presença das minhas amigas, esqueça o texto. Se não puder esquecer, eu lamento, mas nada posso fazer. É o preço de escrever, aliás, é bem caro, pois você não ganha nada com isso, ao contrário.
Então, se minhas amigas fumantes e fumegantes continuam minhas amigas e não estão nem aí, aliás, acho que nem lêem meus textos, e fazem muito bem...por que você tem que encher o saco e se achar o centro do mundo?
Não caro leitor, não vale a pena, pois o veganismo é uma tendência.
(Sim, mas é uma tendência a zero impacto, tente chegar a isso e não seja o hipócrita que não faz nada. Pronto, já larguei um veneninho)
Depois que você perde a inocência e vê que seu impacto no mundo é bastante, não pode voltar atrás. Mas todos temos problemas, todos nós temos coisas a superar e muitas das coisas que critico também eu as tenho em conta. E estou no processo de vencê-las. Portanto, saia dessa coisa de me dar conselhos, especialmente os de Português, pois amo escrever, amo Latim, e trabalho com correção de textos entre outros de meus tantos empregos. Mas quando escrevo, isso é outra das coisas que copio descaradamente dos escritores que amo, não sigo as regras, ok?
Ellen Augusta

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...