quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Todos já fomos crianças, mas a época de viver a infância é agora

Minha infância não foi uma coisa que se diga "puxa, que infância teve essa moça!" Hoje conheço essa criança através da psicoterapia, essa criança que eu sempre quis esconder de mim mesma.
A maturidade trouxe comigo a vontade de viver de verdade minha juventude e minha infância.
Desobedecer é comigo! Não 'tenho' que ser adulta todo o tempo.
Hoje, indo a pé em direção ao centro de Porto Alegre, encontrei um mendigo caminhando calmamente entre os carros, rindo de todos eles.
A moça do Correio me disse: quando temos medo, aí é que as coisas ruins acontecem!
Quando cheguei ao centro, encontrei alguém vestido de Quico, com a bola e tudo! Depois vi um vendedor de cofrinhos para crianças, um dos cofres era do Chaves...Logo após estava a Minie e o Pica-pau na frente de uma loja de celular... No meio do mercadão estava nada mais que uma banda alemã tocando e muitas pessoas dançando!
Com exceção de um mal humorado que gritou "isso é desculpa para não trabalhar!", todos adoraram a banda, até mesmo um funcionário de uma banca de erva mate, que pegou o manequim fantasiado de gaúcho com chapéu de caipira e começou a dançar com ele, numa cena insólita que só onde existe povo e música poderia acontecer!

Se fala muito na infância, mas as crianças são esquecidas. Os pequeninos escontram um mundo falho em educá-los e amá-los.
Há muito romantismo quando as mulheres e políticos falam sobre crianças, mas elas continuam sendo espancadas, abusadas, esquecidas, geradas sem responsabilidade ou por egoísmo. Houve mudanças boas, a fome e a morte infantil praticamente zerou no Brasil. Nesse mesmo país, há um número imenso de crianças trabalhando.

O trabalho escravo e infantil na pecuária está em primeiro lugar aqui no Brasil. São dados da ONU, que são escamoteados.
Tenho muita pena das crianças pobres da América Latina e dos países pobres do terceiro mundo. Mas sei que crianças do mundo inteiro sofrem nesse momento de abusos que só esse inferno que é o mundo, pode normatizar.
Ellen Augusta
Chaves não tem brinquedos e tem fome, apesar disso tem uma infância feliz!
Fontes para saber mais sobre a infância e sobre como são os adultos:

A Lógica dos Devassos

Mendigos - Párias Ou Heróis da Cultura?

ambos de Ezio Flavio Bazzo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...