terça-feira, 2 de julho de 2013

VALSINHA DO MARAJÓ Waldemar Henrique

(procuro esta música a anos e encontrei!)

Quando a lua tão formosa, tão serena, banha de esplendor a praia, com seus raios sobre o mar.
Uma esteira de luz guia a canoa, que na noite constelada, vai singrando o mar!
Eu me lembro de um bravo canoeiro, que no mar seu cativeiro, passa horas a cantar.
O murmúrio vem de tão distante, canoeiro errante, teu amor é o mar!
Lembro da jornada alegre e matutina, a canoa parte pequenina num adeus, que a própria brisa doce carregou.
Mas triste é quando se aproxima o temporal, e o canoeiro bravo, que partiu, e ainda não voltou!


Onda, porque choras lágrimas cantantes. Tuas vagas rolam soluçantes, sobre a alvura dessas praias cheias de luar. Escuta aquela voz que vem lá do infinito, canto tão bonito que parece ser o próprio mar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...