terça-feira, 25 de maio de 2010

O Abraço de Nietzsche

"Um ano antes de morrer, Nietzsche foi decretado louco. Sua insanidade irreversível teve a gota d’água constatada por causa de um abraço na manhã do dia três de janeiro de 1889. Quem testemunhou a estranha conduta do filósofo alemão disse que ele caminhava pela Praça Carlo Alberto, em Turim, quando viu um cavalo sendo açoitado pelo tutor. Então, como se sentisse a dor do animal, o abraçou e chorou aos soluços. O gesto foi devidamente justificado pelos médicos: Nietzsche tinha a constituição nervosa extremamente sensível e deveria ser internado com urgência.
Tanta estranheza causada por um gesto de amor a um animal, em detrimento da comodidade humana, pode ser justificada por fé e razão. Pois a gênese da Bíblia, dita sagrada, comprova que o ser humano foi criado para imperar sobre os outros animais e a ciência de Descartes nos diz que o cavalo por quem Nietzsche chorou era machinae animatae. Engrenagem que não sente. Se recorrermos à constituição brasileira, veremos que os animais não são titulares de direito, ou seja, não tem direito subjetivo, personalidade jurídica. São, basicamente, propriedade humana."
http://www.anda.jor.br/?p=62614

Um comentário:

  1. Oi linda

    Andei mesmo fora do ar,mas já passou....sera preciso realmente que alguém diga que um animal sente ou não dor?...e isso que mais me adoeçe nesse mundo,o fato do ser humano ser tão cruel.Aqui em minha cidade abril um restaurante e pizzaria Vegano,ainda não fui,mas já estou louca para conhecer...
    Beijim
    Deusa
    vasinhos coloridos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...